Academia WordPress
Tarefas e Técnicas SEO

Checklist: 65 tarefas inicias para o SEO do seu website

Aqui você vai ver uma compilação de tarefas e técnicas SEO que vão ajudá-lo a melhorar seu desempenho dentro dos mais diversos motores de busca, mas principalmente no Google. A lista começa com os primeiros passos e vai progredindo para ideias e conceitos mais avançados. Então se você já conhece o básico, pode começar sua leitura a partir da dica 20.

Quanto mais ajuda, melhor! Então qualquer sugestão ou dica que você já tenha visto em outros lugares compartilhe com a gente nos comentários

Dando os primeiros passos

1) Crie uma nova conta Google e um novo endereço de e-mail para seu site, caso ainda não possua. Você vai precisar disso para os próximos dois passos, para criar uma conta no Google+ e para um página de negócios. É importante manter suas contas separadas.

2) Instale o Google Analytics no seu website ou blog. Para os usuários do WordPress é extremamente fácil e nós recomendamos o plugin do Yoast.

3) Verifique seu website ou blog no Google Webmaster Tools! Esse é um passo obrigatório e muitas dicas a frente dependem dessa verificação. Para usuários do WordPress, instalando o plugin SEO By Yoast é possível fazer uma verificação mais rápida e simplificada.

4) Aproveite essas verificações e faça o mesmo no Bing Webmaster Tools, ele também é importante.

5) Para usuários do WordPress, instalem ambos os plugins mencionados de SEO e Analytics e sua vida será 100x mais fácil.

6) Acesse esse guia de como configurar o seu plugin de SEO e também esse breve guia de como configurar o plugin de Analytics.

7) Faça uma configuração inicial no Google Webmaster Tools enviando seu sitemap, suas páginas com erros, robots.txt e demais itens principais. Não faz ideia como fazer? Nós também temos um guia para isso.

8) Garanta que cada uma de suas páginas tenha um título, uma meta-descrição, a tag H1 – somente uma h1 – , tag H2 e o restante das tags identificadas caso estejam inseridas Você pode checar se todas estão corretas com o ferramenta BrowSEO.

9) Certifique-se que todas as imagens contenham um descritivo dos nomes dos arquivos e alt tags.

10) Tenha certeza que todas as suas imagens tenham o tamanho certo de pixels e sejam otimizadas para a web, como por exemplo um tamanho comprimido para carregamento. Você pode usar ferramentas como o Jpeg-Optimizer para isso. Para Mac você pode usar o ImageOptim.

Redimensione e Comprima suas Imagens

Vamos ser mais específicos por aqui…

11) Você está usando URLs absolutas no seu código? Algumas plataformas CMS dão essa opção. Use URLs absolutas ao invés de URLs relativas. No WordPress você pode ir em Configurações > Permalinks. Isso significa que você terá um endereço usando palavras-chaves no final ao invés de códigos como: ?id=120. Isso também é importante para sua segurança.

12) Consiga alguns backlinks fáceis com redes sociais, sites de compartilhamento de vídeo, de áudios, parcerias com outros sites, blogs agregadores de conteúdo, compartilhamento de documentos, upload de e-books, lista de negócios, upload de imagens, comunicados de imprensa, site de infográficos, etc. e a lista continua. Essa não é uma tarefa fácil, por isso procure dicas de como construir uma rede de backlinks com qualidade.

13) Você incorporou as palavras-chave primárias (ou algo próximo disso) na sua página URLs? Essa opção só fica viável se você configurar suas URL’s absolutas conforme falamos no item 11!

14) Confira a velocidade de seu site com o PageSpeed Insights do Google, pois ela é um fator de classificação nas buscas do Google.

15) Crie um Sitemap.xml e entenda como eles funcionam, além de fazer exclusão de páginas ou seções que você não deseja enviar aos buscadores.

16) Se o seu negócio é local – focado em uma região apenas – visite o Google Places e faça seu cadastro.

17) Faça links internos entre suas páginas, sempre de uma maneira amigável. Tente não parecer forçado.

18) Se o seu projeto principal já não é, comece um blog para seus negócios. Coloque conteúdo interessante e atrativo! O Google acompanha quanto tempo os visitantes ficaram no seu blog para determinar o quanto sua página foi interessante para eles, assim quanto melhor o conteúdo, mais o seu blog subirá em classificação.

19) Crie títulos precisos e originais para as suas páginas, tente especificar corretamente o conteúdo nelas e não seja repetitivo com as palavras-chaves.

20) Ainda com dúvidas? Nós estamos preparando um Guia SEO, mas até lá você pode conferir o belíssimo guia do MOZ – infelizmente em inglês apenas.

21) Seu site ou blog precisa ser responsivo, principalmente pela enorme atualização que o Google fará – se já não fez – referente ao conteúdo e acessos em dispositivos móveis. Faça um teste para diversos tamanhos de telas e navegadores usando a ferramenta BrowserStack.

22) Configure corretamente suas contas nas principais redes sociais: Facebook, Twitter, Linkedin e Google+.

23) Verifique seu site na sua página do Google+ e complete seu perfil.

Vá mais fundo em algumas configurações…

24) Você criou um arquivo Robots.txt para bloquear arquivos e pastas que você não quer que sejam indexados? Para sua segurança e a indexação apenas do conteúdo relevante do seu website ou blog, o robots.txt precisa estar bem alinhado.

25) Configure o seu site com o Schema Markup.

schema-org

26) Não se esqueça completamente das palavras-chave, mas pare por um tempo de focar nelas. Apenas crie um conteúdo que seja incrivelmente compartilhável. Vai valer a pena pois terá peso de ouro quando entrar nas redes sociais.

27) Você já deu uma olhada nos perfis de seus concorrentes? Esse é o modo mais fácil de começar a construir um link. Desta forma, você poderá ver que tipo de texto ancora eles estão usando, como também como e quando eles estão conseguindo seus links. Coloque o domínio do seu concorrente no Open Site Explorer, Ahrefs, Majestic SEO e LipperHey.

28) Implemente URL’s curtos e que não sejam pesados e sem parâmetros.

29) Garanta que seu site tenha uma boa experiência para o usuário e um visual atraente. Esses dois passos contribuirão para pequenos saltos, que vão trazer efeitos positivos na sua classificação.

30) Crie conteúdos incríveis. As pessoas vão querer compartilha-lo, e quando elas fizerem isso, mostrará sinais positivos para o Google, aumentando o trafego orgânico com links de entrada.

31) Use ferramentas visuais para compartilhar sua mensagem. Fotos, imagens, infográficos, vídeo, gráficos, animações, apresentação em slides. Conteúdo de alta performance tem múltiplas formas e não apenas uma.

32) Faça mais conteúdos relacionados aos itens de maiores buscas. Se seu site já possui um ranking para esses itens será mais fácil obter melhora na classificação para assuntos relacionados a esses itens.

33) Revise constantemente seu conteúdo e os itens acima.

34) Considere rodar campanhas de anúncio pagas. Isso não afetará diretamente sua classificação, mas gerará valor aos seus links, além de ter potencial de crescimento. Pequenos investimentos inicias já mostrarão um resultado interessante, teste você mesmo!

35) Configure o domínio de seu URL preferido na ferramenta Google Webmaster Tools. Você terá as opções de com ou sem “www”, além de optar por não ter preferencia entre os dois.

36) Customize sua página de erro 404 para manter seus visitantes por perto. Seja criativo! Disfarce um erro dele com bom humor, é muito provável que esse usuário navegue mais no seu website ou blog apenas por ter visto algo criativo na página de erro.

37) Você tem certeza de que seu site não está criando conteúdo duplicado? Utilize o 301 redirects, canonical tags ou use a ferramenta Google Webmaster para corrigir qualquer conteúdo duplicado que pode estar indexando e penalizando seu site.

38) Você já cadastrou o nome de usuário do seu negócio ou site nas maiores redes por questões de gerenciamento de reputação? Não apenas para evitar que alguém “roube” o nome de sua conta, mas também para garantir que você vai estar em todos os resultados na primeira página para a sua marca, se você tem um novo site ou companhia. KnowEm permite que você verifique o uso de sua marca, produto, nome pessoal ou nome de usuário instantaneamente em mais de 500 sites de mídia social populares e emergentes.

39) Tenha certeza que seu rank e performance seja medido para todos os tipos de dispositivo – pesquisas mostram que o rank e as conversões em tablets, celulares e computadores variam drasticamente.

40) Quer ir mais a fundo? Leia o Advanced Guide to SEO e implemente tudo que conseguir – guia está em inglês.

41) Use um serviço externo como SEO Tool Box para analisar seu website constantemente, te apresentando relatório de erros e possíveis pontos que você tenha esquecido de configurar. Apesar desse tipo de serviço ter um custo, porém você pode ganhar vantagem e tempo em relação aos seus competidores.

42) Não ignore seu website. Um site velho vai desaparecer das classificações dos mecanismos de busca, não importa o quão dominante seja seu conteúdo.

43) Não recorra a técnicas BLACK HAT,  como comprar backlinks. Essas técnicas podem resultar em um pequeno ganho em curto prazo, mas poderão ser penalizadas a longo prazo.

Campanha contra o Black Hat
Campanha contra o Black Hat

44) Descubra quais as perguntas sem resposta relacionadas a sua indústria, produtos ou serviços. Siga o Yahoo! Respostas, Quora, Google+ Comunidades, etc. Depois crie uma página que respondam aquelas perguntas. Toda vez que a pergunta aparecer, direcione-os para a página.

45) Crie vídeos que relembrem os seus conteúdos, poste-os no Youtube e vincule de volta para a página do conteúdo nos comentários.

46) Deixe comentários úteis em outras páginas da web que são relacionadas ao seu conteúdo ou as palavras-chave (preferencialmente aqueles com domínio altamente confiável) que vincule de volta para sua página.

47) A média de tamanho de uma página na web que aparece no Top 10 de resultados por qualquer palavra chave no Google tem ao menos 2.000 palavras. Quanto mais alta a classificação nas páginas de lista de buscas, mais conteúdo aquela página tem.

48) Você sabia que o Google tem um Guia para Otimização de Ferramentas de Pesquisa (Seach Engine Optimization Guide)?

49) Se você incorporou alguns vídeos, configure um sitemap.xml para eles.

50) Acompanhe todas as suas classificações como Page Rank, Alexa e outros serviços que promovem um ranking do seu website ou blog.

51) Não esqueça de otimizar a meta descrição de todas suas páginas e artigos. É importante customizar os Snippets sociais também.

52) Analise seu site com o Screaming Frog, para ajudar a identificar problemas técnicos de SEO e conseguir um amplo overview da estrutura do seu site. Essa ferramenta é uma versão gratuita e mais limitada de opções pagas, como a SEO Tool Box mencionada anteriormente.

53) Esteja em dia com as atualizações de algoritmos do Google.

54) Construir uma reputação incrível é primordial. O link do perfil vai refletir a reputação que você está construindo no mundo real. Bons conteúdos (ou uma boa ferramenta) ganham bons links. Originalidade ajuda muito (você deve, definitivamente, escrever sobre coisas que ninguém mais está escrevendo, se você for capaz!). Reputações crescem de forma especialmente rápida se você estiver resolvendo (ou destacando) os problemas das outras pessoas em vez do seu próprio – conteúdo que serve de forma generosa para a resolução de problemas, tendem a serem valorizados e ganhar respeito.

55) Você já validou seu site com W3C Validator?

56) Siga o princípio de Pareto – identifique e foque nas coisas que fazem a diferença.

57) Acompanhe o blog e o Canal do Youtube do Google Webmaster

58) Verifique seu site com o QuickSprout Website Analyzer.

59) Você sabia que seus posts mais recentes no Google+ podem aparecer como resultados para pesquisas?

60) Consulte profissionais da área para algumas dicas! É importante ter uma visão de fora sobre o que você está fazendo.

61) Use a ferramenta rel=”nofollow” para links você não quer passar link-juice.

62) O Google sugere palavras-chave mostradas acima quando você começa a digitar devagar no campo de pesquisa no Google. Essas sugestões que o Google fornece podem ser vistas completas aqui nesta ferramenta.

63) Você sabia que você pode se beneficiar de links que direcionam para fora das suas páginas? Se o seu site está direcionando para outros sites com boa reputação de conteúdo, sua classificação pode ser melhorar, sendo associado com outros nomes com boa reputação.

64) Você é uma Entidade no Painel de Conhecimento do Google?

65) Se o seu website ou blog tem condições de acompanhar conteúdos frescos, sempre seja o primeiro a postar! Publicar por primeiro é uma vantagem – se não a maior vantagem – que você terá nas pesquisas seja qual for o assunto.

Em resumo, é isso!

Essa é uma compreensiva lista de tarefas e técnicas para você executar ou verificar se estão sendo aplicadas no seu website. Grande parte delas depende de você e do seu conteúdo, por isso não existe uma formula mágica para te colocar no primeiro lugar. O sucesso vem do seu esforço, não tem como fugir.

Nós iremos atualizar essa lista com o tempo ou lançar novas listas, por isso fique atento e qualquer dúvida corre na área dos comentários.

BLING
Daniel Leal

Daniel Leal

Eu escrevo para facilitar o aprendizado de outros daquilo que eu tivesse dificuldade em aprender. WordPress, WooCommerce e desenvolvimento de novas tecnologias são meus focos principais, mas marketing de conteúdo, negócios digitais e (mais recentemente) fintechs também ocupam uma parcela das minhas ideias e projetos.

4 comentários

Digital Ocean

Send this to a friend